Pular para o conteúdo

Tratak – Técnica Complementar de Concentração

Texto de Victor Lara. Os leitores do blog podem solicitar que seus textos sejam publicados no Alvorecer. Para isto, basta enviar email para contato@oalvorecer.com.br com seu artigo e iremos analisá-lo para posterior publicação, se aprovado. 

É sempre muito bom antes de começarmos a realizar um estudo ou algum tipo de trabalho que vá exigir um bom desempenho, fazermos uma preparação no âmbito psíquico, limpando nossa mente de pensamentos, sentimentos ou emoções que vagam sem direção ou controle, e que acabam por dificultar certas atividades que precisamos fazer. Para isso, podemos encontrar diversos exercícios muito práticos e úteis, que vão desde técnicas de meditação, concentração, até do controle da respiração e relaxamento. O propósito destes exercícios é retornar o homem ao seu eixo central, onde possa a partir de sua vontade operar e atingir o êxito.

Nossos veículos funcionam como uma máquina livre que está a todo tempo em atividades biológicas, emocionais e mentais; como uma roda que segue em direções variadas, que respondem e dependem das circunstâncias decorrentes a nossa volta sem nosso devido domínio. Se não estivermos conscientes, plenamente atentos e centralizados, nossa vontade acaba por não exercer um eficiente controle nestes veículos.

Há uma técnica muito bem conhecida entre as escolas ocultas do oriente que, fixavam seus olhares numa vela até começarem a lacrimejar, sendo um dos seus principais objetivos, o despertar das faculdades intuitivas e, a terceira visão, através da abertura de um centro energético que se encontra entre os dois olhos, como também, servia para elevarmos nosso estado de consciência. Aqui, não utilizaremos uma vela, e sim uma imagem: o desenho de um círculo com um ponto central, procurando estabelecer o controle das nossas faculdades psíquicas a partir da vontade.

tatrakA técnica é muito simples, basta você fixar os olhos num ponto que está no meio de um círculo, de forma que as laterais não devem desaparecer. Deve-se manter a atenção, a concentração e buscar a plena consciência. Aqui o termo concentração não se trata de um fechar-se num único objeto (como muitos pensam: “ele está muito concentrado lendo, não vai nos escutar“, ou, “ele não viu porque estava concentrado“), mas o “estar no centro“, “com-o-centro“, uma pessoa realmente concentrada tem uma percepção maior dos objetos a sua volta, não apenas de um objeto, de forma exemplificada, imaginem um mestre em meditação, e furtivamente aparece um inimigo tentando o atingir com um golpe fatal, ele rapidamente se esquiva e se defende. Embora estivesse em sua meditação, percebeu facilmente a presença de uma ameaça e pôde realizar uma esquiva. Mas claro, vamos começando devagar, até porque para chegar a este nível de concentração ainda temos muito trabalho a fazer!

O Exercício.

Reproduza a imagem numa impressão e coloque-a a disposição numa altura igual aos teus olhos (pode-se usar um porta-quadro, por exemplo), sugiro não fazer o exercício numa tela de computador ou televisão, pois pode forçar bastante os teus olhos. Faça sentado de forma confortável e com a coluna reta, mantendo suas mãos sobre os joelhos e os pés afastados de forma alinhada aos ombros. Feche os olhos e respire calmamente até ir diminuindo suas agitações e ansiedades internas, assim feitas, abra os olhos e fixe-os sobre o centro da figura procurando permanecer o máximo de tempo possível sobre ela. Nota-se que, a figura do círculo começará a desaparecer e o ponto a deslocar-se do centro, isso significa que nossas faculdades estão muito agitadas ainda, mas com o tempo e esforço contínuo desta prática podemos ir adquirindo um maior domínio.

Durante o exercício mantenha-se sempre com uma respiração calma, pausada, e harmoniosa, procure sentir a energia que circula dentro de si, e também a sua volta. Lembre-se de que o segredo deste exercício não está na figura, mas em você.

É um exercício de “resgate”, de preparação, mas que também pode ser usado para o desenvolvimento de certas faculdades psíquicas básicas, que com um bom tempo de prática, podemos nos tornar pessoas bem centralizadas, conscientes e atentas.

De 5 a 40 minutos (tempo de uma meditação básica) já é o suficiente pra este exercício trazer um efeito considerável. Faça sempre quando estiver precisando “retornar ao seu centro” para alguma atividade, é um ótimo “remédio” para nossa saúde psíquica. Pode-se fazer este exercício como um tratamento, com pelo menos 3 vezes ao dia, dentro de 10 a 30 minutos, desta maneira, trará muitos benefícios a pessoa.

3 comentários sobre “Tratak – Técnica Complementar de Concentração

  1. Tato

    Tenho deficit de atenção e me recomendaram este exercício. Vou testar por 10 minutos durante 30 dias, depois posto aqui se houve melhoras em minha concentração para os estudos. Espero que funcione. Abraço.

    Responder

Deixe uma resposta