Texto de Acauã Alves Galvão. Os leitores de nosso blog podem enviar seus textos para que possamos publicá-los por aqui. Enviem o texto para o e-mail contato@oalvorecer.com.br.

THELEMA E O ROSACRUCIANISMO

No início do século XX, a Lei da Thelema, sistema de filosofia e magia desenvolvido por Aleister Crowley (1875-1947) – To Mega Therion – teve grande influência filosófica na cultura esotérica, na cultura pop e também foi precursora do pensamento pós-moderno. No meio esotérico, a Lei da Thelema também influenciou outras ordens que não estavam ligadas diretamente a Crowley, ordens ligadas pelo fenômeno da O.T.O. (Ordo Templi Orientis), como a  FRA (Fraternitas Rosicruciana Antiqua) do Dr. Krumm-Heller (1876-1949) – Mestre Huiracocha – foco do nosso estudo.

Muitos argumentam que os ensinamentos do Dr. Krumm-Heller eram antagônicos com do Aleister Crowley, e que não possuíam nenhuma ligação esotérica, principalmente na questão da magia sexual. Mestre Huiracocha revela que uma das chaves da Magia Sexual é a não ejaculação durante o ato mágico. Em seu livro, Logos Mantram Magia, ele afirma: “declaro que, para mim, a vocalização, o uso dos mantras e a oração, mediante o despertar das secreções sexuais, é o único caminho de chegar a meta, e o resto é, infelizmente, uma perda de tempo”. Diante disso, Peter Koenig, classifica o ensinamento do Dr. Krumm-Heller como Gnosticismo Homeopático; e Gnosticismo Ascético do Samael Aun Weor – aonde evita-se ejaculações, mesmo com a sua esposa – e classifica de Gnosticismo Libertino do Crowley, na qual não há qualquer tipo de proibição quanto ao sexo.

...continuar lendo "Thelema e Rosacrucianismo"

2

CONVERGÊNCIA DO MATERIALISMO DE ENGELS E O MISTICISMO DE CROWLEY NA FORMAÇÃO DA MENTALIDADE HUMANA ATRAVÉS DO TEMPO

CONVERGENCE OF MATERIALISM OF ENGELS AND MYSTICISM OF CROWLEY IN HUMAN MENTALITY FORMATION THROUGH TIME

Acauã Alves Galvão da Silva*

RESUMO: Este artigo busca apresentar a discutir a convergência histórica e epistemológica entre a obra materialismo histórica “A Origem da Família, da Propriedade Privada e do Estado” de Friedrich Engels e o pensamento místico elaborado por Aleister Crowley sobre a formação da mentalidade humana através do tempo.

Palavras-Chave: Materialismo, Misticismo, História, Friedrich Engels, Aleister Crowley.

ABSTRACT: This article seeks to present to discuss the historical and epistemological convergence between historical materialism work “The Origin of the Family” of Friedrich Engels and the mystical thought written by Aleister Crowley on the formation of the human mind over time.

Keywords: Materialism, Mysticism, History, Friedrich Engels, Aleister Crowley.

engles-crowley

Introdução

A conhecida obra de Friedrich Engels (1820-1895),  “A Origem da Família, da Propriedade Privada e do Estado”, publicada em 1884, segundo o próprio Engels seria uma “investigação materialista da história” sobre a instituição familiar e seu evolucionismo cultural, desde a pré-história até as grandes civilizações da Antiguidade.

É apresentado no livro a divisão da história da humanidade em distintas fases, na qual é baseado no trabalho do antropólogo Lewis Henry Morgan (1818-1881). Ele classifica em estado selvagem, barbárie e civilização, na qual, “só se ocupa, naturalmente, das duas primeiras e da transição para terceira” (ENGELS, 2005: 29); já que o campo da antropologia abrange somente essas duas. A terceira fase seria objeto de estudo da Ciência da História.

Apesar dos pequenos erros, por exemplo, “a fundição de ferro não é um marco entre as fases média e superior da barbárie” (CARNEIRO, 2015) e a terminologia das três fases marcadas pelo espírito vitoriano da época em que foi escrito, “em geral, corresponde aos estudos posteriores, à luz da ciência contemporânea” (CARNEIRO, 2015).

...continuar lendo "Convergência do materialismo de Engels e o misticismo de Crowley na formação da mentalidade humana através do tempo"

4

Texto de Acauã Silva. Os leitores do blog podem solicitar que seus textos sejam publicados no Alvorecer. Para isto, basta enviar email para contato@oalvorecer.com.br com seu artigo e iremos analisá-lo para, se aprovado, posterior publicação. 

IAO é a pronunciação sagrada do “nome inefável” do sagrado Tetragramaton que é o Ancião dos Tempos, nosso Pai Celestial, o Antigo dos Antigos, o Único Deus Verdadeiro.

O papiro encontrado entre os Manuscritos Essênios de Qumrán do Mar Morto tem escrito o nome de Deus em letras gregas “IAW” (IAO), de um dos textos do Levítico 3:12 e 4:27. Este antigo texto grego do Levítico, o nome de Deus está escrito IAW, a leitura de IAW é mais original que a Kurios ou Kyrios (Senhor), que não é a palavra hebraica “YHWH”, que só é encontrada no Tanakh (Antigo Testamento).

IAW

Esse papiro representa uma antiga versão da escritura grega que contem a transliteração do sagrado Tetragrama hebraico em forma do sagrado Trigrama grego IAW. Yahweh é o nome do deus oficial de Israel, tanto no reino do norte e Judá. Desde o período Aquemênida, religiosos criaram o costume de não pronunciar o nome do Senhor; na liturgia, bem como na vida cotidiana. Para os judeus do século V a.C, estabelecidos no Egito, o Deus Supremo do Céu era chamado com o nome de “Ya'u” (Yahu), cuja pronunciação secreta é “IAHO”, “IAO”. A forma como “YAU”, que ao ser transliterado ao grego toma a forma “IAW”.

...continuar lendo "IAO, o Nome Secreto de Deus"

Ritual divulgado e operado pela Aurora Dourada, dentre outras ordens mágickas, o ritual menor do pentagrama parece ser o auge da magia dogmática, juntamente com um irmão maior, o do hexagrama. O ritual soma conhecimentos e meditações, como a cruz cabalística, bem como a invocação dos arcanjos e a vibração de nomes divinos. Esses nomes são do Deus judaico-cristão, e assim refletem uma cultura cabalística. Mesmo entre os caóticos, na ordem IOT, se exige a prática do mesmo em fase inicial, anotando-se em diário mágicko o resultado das operações, mostrando que o ritual ainda é atual.

...continuar lendo "Das variações do Ritual Menor do Pentagrama"

Introdução

Aqui nesse artigo abordei sobre Sociedades Secretas pouco conhecidas ou faladas, talvez por serem de mão esquerda, e ainda por não ter muita atividade em nosso continente. Também falarei de ordens ligadas aos caóticos. Fato é que aqui não se faz apologia nem defesa desses grupos, apenas levando a informação ao ocultista, que deve conhecer o máximo possível desses organismos. Estranhamente os livros que tratam de Sociedades Secretas não tratam dessas ordens e seus mestres, com exceção dos meus (Sociedades Secretas e Ocultismo e Sociedades Secretas e Magia).

...continuar lendo "Sociedades Secretas + Secretas"