Texto de Christopher McIntosh, traduzido pelo amado irmão Leonardo MP e disponibilizado na página Hermanubis, constando das páginas 21 a 25 da obra "Eliphas Levi e o Reavivamento do Ocultismo francês".

Antes do ritual os participante jejuava durante onze horas. O jejum era um costume estabelecido em rituais mágicos e, segundo Pasqually, ajudava a liberar a alma e lhe permitia se comunicar com o "centro da verdade".

A época em que a cerimônia aconteceria era guiada através de considerações celestiais, já que Pasqually acreditava em um tipo de astrologia idissiocrática. "Os corpos do universo" declarou, "são todos os órgãos vitais da vida eterna."

Peculiarmente influente era a Lua, devido a sua proximidade, e o Sol, porque a vida na Terra era dependente de sua luz. Logo, Pasqually escolheu os equinócios para seus rituais mais importantes, e também considerou a Lua crescente como uma influência propícia. Estas condições animavam os espíritos bons cujo apoio era necessário para os funcionamentos teurgicos. Devia-se evitar, a todo custo, as influências demoníacas e as más inteligências que povoam o domínio astral.

...continuar lendo "Breve Resumo de um Ritual de Eleito Cohen"

12341296_1518913748401679_4981054235779336203_nSe parece provável que Saint-Martin tinha uma atração natural pela oração, é bem possível que essa tendência tivesse sido desenvolvida por seu trabalho de Elu Cohen. Com efeito, essa preocupação aparece desde os seus primeiros passos no caminho Cohen e seu "Livro Vermelho" o caderno onde o jovem iniciado anotava suas reflexões, testemunha isso em numerosas passagens: "Purifica teu corpo, e em seguida apresenta-o à prece; o resto se fará naturalmente e este é todo o segredo". Um outro texto, da época em que Saint-Martin era um Elu-Cohen ativo, evidencia esse interesse. Saint-Martin explica: "A prece é o verdadeiro alimento da alma, é quando ela coloca principalmente em ação todas as suas faculdades; também é dela que ele retira suas maiores forças e toda evidência da luz . O estado da alma na oração é um combate em que ela se despoja de tudo que lhe seja estranho, para se renovar com toda pureza, claridade e sublimidade de sua natureza".

...continuar lendo "A Prece, segundo Saint-Martin"

4

Illuminati

Essa fraternidade mística de iluministas é muitas vezes confundida com uma série de coisas. Desde que vi em fato semelhante se atribuírem a Rosacruzes o fato de querer reduzir a população mundial e inventar estratégias para isso, em documentário de TV, o que vai de encontro e contra qualquer princípio rosacruz, pensei o mesmo da Illuminati. Em verdade, a Ordem é bem seletiva e exigente, evitando conhecimentos esotéricos duvidosos, em muito aceitando obras como as de teósofos e martinistas. Também sua afiliação não é tão dificultosa e seus estudos de início se podem fazer via distância. Infelizmente pouco é conhecido verdadeiramente deles e teóricos da conspiração exageram em ver coisas além daquelas que realmente existem. Mas uma coisa é verdadeira: os 13 pontos da Nova Ordem Mundial parece ser algo verídico de suas doutrinas, e nesses há coisas positivas, como acabar com a fome mundial e se ter um governo mundial de proteção. Mas a Illuminati parece ter um sistema parecido com outras ordens místicas e ocultistas, e estar em sintonia a Grande Fraternidade Branca.

...continuar lendo "Temas Ocultistas pouco tratados"