Política X Maçonaria

GLUI-a-GLNF-09.12.2010Em todas as relações de landmarks das Obediências Regulares, os princípios a seguir são observados em comum:

  • Independência e auto-governo das Grandes Lojas;
  • Crença num Ser Supremo;
  • Crença na imortalidade da alma;
  • Presença obrigatória de um livro sagrado, esquadro e compasso em Loja;
  • Sigilo sobre os modos de reconhecimento;
  • Maçom ser homem livre e adulto;
  • Proibição de discussão sobre política e religião de forma sectária.

No Livro das Constituições, da Grande Loja Unida da Inglaterra, disponível em domínio público, temos algumas informações que complementam o motivo da proibição.

“Enquanto a Maçonaria inculca em cada um dos seus membros os deveres de lealdade e de cidadania, reserva-se ao indivíduo o direito de ter sua própria opinião em relação a assuntos políticos. Entretanto, nem em uma Loja, nem a qualquer momento em sua qualidade de maçom, lhe é permitido discutir ou fazer promover seus pontos de vista sobre questões teológicas ou políticas”.

"Se a Maçonaria uma única vez desviasse de seu curso por expressar um parecer sobre questões políticas ou teológicas, ela seria chamada não só para aprovar ou denunciar publicamente qualquer movimento que possa surgir no futuro, mas também semearia a discórdia entre seus próprios membros".

"As Três Grandes Lojas estão convencidas de que é somente por esta rígida fidelidade a esta política que a Maçonaria tem sobrevivido às constantes mudanças do mundo exterior e são compelidas a deixar registrada a sua desaprovação completa a qualquer ação que possa ter tendência a permitir a menor fuga dos princípios básicos da Maçonaria. Elas são fortemente da opinião de que qualquer uma das três Grandes Lojas fizer isto, ela não pode manter a declaração de que está seguindo os marcos antigos da Ordem, e deve, em última análise, enfrentar desintegração".

Em suma, em Loja não se discute Política ou Religião. Reconhecendo que cada maçom é um homem livre e de bons costumes, seria um grave atentado a esta liberdade não lhe reconhecer o direito à sua crença religiosa ou ao seu entendimento político. A tomada de posição sobre tais assuntos é feita em concordância com um parcela dos seus membros e em discordância com outra e a Maçonaria Regular não privilegia nenhum dos seus elementos, nenhuma das ideias livres de homens livres. Não se trata de determinar e agir de acordo com as maiorias, pois em matéria de ideias, as da maioria são tão legítimas e respeitáveis quanto às da minoria. Não se privilegia as ideias de uns em detrimento das de outros. A controvérsia ou discussão de política ou de religião está, assim, completamente banida em Loja, na Maçonaria Regular. Em suma, a Maçonaria Regular não toma posições políticas.

A Maçonaria integra homens bons, que procuram se lapidar para serem melhores, sejam eles de qualquer posição política que for. Há espaço em Loja para que se conviva e se coopere com outros homens bons, que podem ideias divergentes das suas, sem que isto cause qualquer dificuldade de relacionamento.

Não custa lembrar que, em 2010, a Grande Loja Nacional Francesa, por meio de seu então Grão-Mestre, Fraçois Stifani, publicou carta aberta em apoio a Nicolas Sarkozy, presidente da França. Devido ao desrespeito deste princípio básico da Maçonaria, durante os anos de 2011 e 2012, todas as importantes Grandes Lojas da Europa e da América do Norte, além de várias outras em outras partes do mundo, retiraram o reconhecimento da Grande Loja Nacional Francesa, sendo restabelecido em junho de 2014, após eleição de novo Grão-Mestre e adoção de ações internas que garantissem a execução deste princípio da Maçonaria Regular.

Cada um é livre de assumir as posições políticas que entenda, da forma que quiser e quando quiser, mas fora do espaço da Loja. A Maçonaria Regular não toma posição política, mas cada maçom regular é livre de assumir e divulgar as posições e convicções políticas que lhe aprazem, que são só suas e não da Maçonaria. Caso ocorresse isto, causaria desarmonia entre maçons ou Lojas e também o descumprimento de um dos Landmarks da Maçonaria Regular.

Deixe uma resposta